segunda-feira, 21 de março de 2011

Poesia, no seu dia

—Por onde
andarás hoje,
neste teu dia,
Poesia?
Pela Praça da Canção,
ou pela Rua da Alegria?
—Por Coimbra é que não,
que anda de mim arredia.
Irei para longe,
para o Japão,
que por ora
chora;
ou para Bengasi,
que é logo ali,
e sobrevive
em agonia.
“Vou‐me embora,
vou partir...”,
mas antes, se não é muito pedir,
uma rima branca
e um ritmo livre
é que já ia...

Flávio Pinho, Coimbra, 20/3/2011

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial