segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Pérolas da música portuguesa votadas ao ostracismo

Ouça! Ouça!... Não deixe de ouvir até ao fim, pois assim terá oportunidade de exclamar: «É realmente incompreensível que pérolas deste quilate estejam excluídas da 'playlist' da Antena 1, o canal generalista da rádio estatal que tem a obrigação (formalmente assumida no contrato de concessão do serviço público de radiodifusão) de divulgar a melhor música portuguesa!!!»
Ao mesmo tempo que estas pérolas são votadas ao ostracismo, constata-se que a referida 'playlist' está atulhada de subprodutos (exógenos e endógenos), muitos dos quais promovidos 'ad nauseam'.
O que se disse a respeito da Antena 1 aplica-se igualmente à Antena 3, outro canal do chamado "serviço público de rádio" que marginaliza, de forma perfeitamente criminosa, o nosso património musical mais valioso e qualificado.
Fica à reflexão dos pagantes da contribuição do audiovisual (que actualmente se cifra em €27,00 anuais + I.V.A.) e de quem tem nas suas mãos o poder para pôr cobro a tão aberrante anormalidade.

Cantiga para Quem Sonha

Letra: Leonel Neves
Música: João Figueiredo Gomes
Intérprete: Luiz Goes* (in LP "Canções de Amor e de Esperança", Columbia/VC, 1972, reed. EMI-VC, 199?; "Canções Para Quem Vier:
Integral 1952-2002", EMI-VC, 2002) [>>  YouTube   ]

[instrumental]

Tu que tens dez réis de esperança e de amor,
Grita bem alto que queres viver!
Compra pão e vinho, mas rouba uma flor!
Tudo o que é belo não é de vender.

Não vendem ondas do mar,
Nem brisa ou estrelas,
Sol ou lua cheia.
Não vendem moças de amar,
Nem certas janelas
Em dunas de areia.

Canta, canta como uma ave ou um rio!
Dá o teu braço aos que querem sonhar!
Quem trouxer mãos livres ou um assobio,
Nem é preciso que saiba cantar.

[instrumental]

Tu que crês num mundo maior e melhor
Grita bem alto que o céu está aqui!
Tu que vês irmãos, só irmãos, em redor
Crê que esse mundo começa por ti!

Traz uma viola, um poema,
Um passo de dança,
Um sonho maduro.
Canta glosando este tema:
Em cada criança
Há um homem puro.

Canta, canta como uma ave ou um rio!
Dá o teu braço aos que querem sonhar!
Quem trouxer mãos livres ou um assobio,
Nem é preciso que saiba cantar.

[instrumental]

Canta, canta como uma ave ou um rio!
Dá o teu braço aos que querem sonhar!
Quem trouxer mãos livres ou um assobio,
Nem é preciso que saiba cantar.

[instrumental]

* Violas – António Toscano e João Figueiredo Gomes

Gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho, Paço d’Arcos, em Dezembro de 1971
Técnico de som – Hugo Ribeiro



Álvaro José Ferreira 

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial