quinta-feira, 28 de abril de 2011

Antero de Quental

A propósito da edição da Serenata [Açoriana], tão profundamente ligada a Antero de Quental, dá-se notícia de uma rara fotografia do poeta tirada por volta de 1864 com capa e batina de estudante ao tempo em que frequentava a Faculdade de Direito.
A fotografia é um mundo de informação em termos objectivos e simbólicos. É bem o "santo antero" de que fala Eça de Queirós no reconstruto romântico e comovido. É o "marrafa", evocado rancorosamente por Teófilo Braga, que tendo pouca altura de testa rapava partre da juba à navalha. E é o líder do motim que trouxe à capa e batina as calças compridas e a (sobre)casaca civil burguesa. É demasido fácil vê-lo no adro da Sé Nova a filosofar, na Ponte do Ó a pedir raios, por Celas a conspirar contra o Reitor Basílio ou na cela de São Boaventura a sonhar com Garibaldi.

António Manuel Nunes

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial