quarta-feira, 20 de abril de 2011

Chamaram-me Cigano



Chamaram-me um dia
Cigano e maltês
Menino, não és boa rês
Abri uma cova
Na terra mais funda
Fiz dela
A minha sepultura
Entrei numa gruta
Matei um tritão
Mas tive
O diabo na mão

Havia um comboio
Já pronto a largar
E vi
O diabo a tentar
Pedi-lhe um cruzado
Fiquei logo ali
Num leito
De penas dormi
Puseram-me a ferros
Soltaram o cão
Mas tive o diabo na mão

Voltei de charola
De cilha e arnês
Amigo, vem cá
Outra vez
Subi uma escada
Ganhei dinheirama
Senhor D. Fulano Marquês
Perdi na roleta
Ganhei ao gamão
Mas tive
O diabo na mão

Ao dar uma volta
Caí no lancil
E veio
O diabo a ganir
Nadavam piranhas
Na lagoa escura
Tamanhas
Que nunca tal vi
Limpei a viseira
Peguei no arpão
Mas tive
O diabo na mão

Para ver depois do Telejornal no Canal 1, nos dias 24, 25 e 26 de Abril. A qualidade é garantida pelo seu realizador, o meu amigo Joaquim Vieira. Isto é apenas um fragmento para promoção.
Rui Pato

José Afonso numa das suas baladas iniciais, acompanhado, como era habitual, pela mestria de Rui Pato.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial