quinta-feira, 28 de julho de 2011

Rocha Pato desenhado a carvão. Ainda me lembro bem dele, fumando o seu cachimbo, pelas ruas de Coimbra. Jornalista de profissão, contestatário da ditadura de Salazar, era este o pai de Rui Pato, esta figura ímpar da Balada de Coimbra, com os seus encantadores acompanhamentos a José Afonso.

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Octávio e Leitores --Há um ano falecia o Dr.Ângelo Araújo.
Uma das Canções de Coimbra que adaptou,referia que a ouvia a uma empregada doméstica da casa de seus pais,em criança,em S.João da Madeira,onde nasceu.-Seu pai foi Presidente da Câmara e fundador duma fábrica de chapéus e da Viarco-única fábrica de lápis ainda a funcionar.
Segundo investigação,confirmada no Cancioneiro de Arouca --de Vergílio Pereira -Porto 1959 foi por ele ouvida no lugar de Trancoso da freguesia de Alvarenga,concelho de Arouca-
EU VI A AMÉLIA,--Informadoras Usília Correia da Cunha,Maria Alice Duarte Vaz Pinto,Maria Alice Soares de Castro e Ilda de Castro Ribeiro em 14/09/1953--e no mesmo trabalho aparece--Ó hilário,pum !em 3 locais-Gestosa,Alagoas e Cassuz -da freguesia de Escariz-Arouca -- em 03/10/1955 --Olinda Moreira e outras.
Na freguesia de Moldes -Arouca cantam integradas nas Janeiras --AS TRÊS MARIAS-que excluindo uma pequena introdução é o Fado do Hilário...
J.Pinho

30 de julho de 2011 às 19:23  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial